quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Você sabe o que é galardão?


Você sabe o que é galardão?
De uma maneira geral significa recompensa. Mas é interessante notar que algumas das aplicações dela na Bíblia sugerem recompensas aqui na terra e recompensas no céu, dependendo das obras que praticamos. Também temos menção de galardão a justos e injustos segundo suas obras. Vejamos um pouco mais a respeito da aplicação dessa palavra na Bíblia:

Observamos claramente que a Bíblia menciona galardões que recebemos ainda em vida pela obediência a vontade de Deus. Porém, aos caçadores de “recompensas de Deus”, já aviso que nem sempre essas recompensas estão relacionadas a coisas materiais: “Depois destes acontecimentos, veio a palavra do SENHOR a Abrão, numa visão, e disse: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande.” (Gênesis 15.1).Abraão foi um grande exemplo de homem que recebeu grandes recompensas de Deus, tanto materiais quanto espirituais. Mas é mencionada na Bíblia mais por sua espiritualidade abençoada do que pelo que possuía em bens materiais.
Jesus menciona que receberemos também galardão nos céus. Isso significa uma espécie de recompensa na eternidade. Não sabemos exatamente o que seria essa recompensa, pois a Bíblia fala pouco nesse assunto. Veja esse texto onde Jesus fala àqueles que são perseguidos por causa de Seu nome: “Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós.” (Mateus 5.12).

Jesus parece também indicar que existem níveis de galardão. Porém, não sei explicar como isso será aplicado no céu já que lá tudo será perfeito (não haverá, por exemplo, pessoas invejando o galardão do outro). Veja a explicação de Jesus: “Quem recebe um profeta, no caráter de profeta, receberá o galardão de profeta; quem recebe um justo, no caráter de justo, receberá o galardão de justo.” (Mateus 10.41). Também temos uma fala parecida dita pelo apóstolo Paulo a respeito de níveis de galardão baseados no esforço e dedicação de cada um: “Ora, o que planta e o que rega são um; e cada um receberá o seu galardão, segundo o seu próprio trabalho.” (1 Coríntios 3.8).
Em Apocalipse Jesus aparece como aquele que distribuirá o galardão tanto àqueles que foram justos e bons trabalhadores quanto àqueles que foram injustos e foram condenados. Cada um receberá a sua recompensa: “E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras.” (Apocalipse 22).
É bom deixar claro que esse galardão não tem nada a ver com a salvação. Até porque a salvação não é por obras, mas pela graça e mediante a fé. Parece se tratar de uma espécie de recompensa “extra” que receberemos nos céus ou também, em alguns casos, aqui na terra. É difícil explicar como vai ser isso, pois a Bíblia fala muito pouco a esse respeito, porém, a Bíblia fala que aquilo que Deus preparou para nós é algo inimaginável, por isso, o melhor é não se preocupar com galardão, mas em fazer a vontade de Deus, que é sempre a maior recompensa ao cristão: “mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” (.121 Coríntios 2.9)


sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Daniel: um exemplo para os jovens de hoje



Daniel era adolescente quando Nabucodonosor invadiu a sua terra natal e o levou para a Babilônia.  Esse era só o começo do cativeiro babilônico e da devastação da nação judaica.  Poucos anos depois, mais uma leva de cativos foi levada embora, estando Ezequiel entre ela. Logo após isso, o último ataque se deu, e a destruição do templo e de Jerusalém ficou quase completa.

Na Babilônia, pela providência de Deus, Daniel rapidamente ganhou fama e poder por causa de sua conduta impecável e de sua sabedoria (veja Ezequiel 14:14, 20; 28:3).  Ele recebeu das autoridades babilônicas cargos de responsabilidade durante os 70 anos de domínio da nação, tendo recebido cargos também dos persas, que se seguiram aos babilônios.

Daniel sabia de que forma funcionavam os reinados da terra, e como eram frágeis e passageiros.  O próprio Israel, sua nação, já tinha sido importante e próspera sob o domínio de Davi e de Salomão.  Agora achava-se em ruínas.  Ao longo da vida de Daniel, caiu a Assíria, levantou-se a Babilônia e depois veio também a cair.  Então, parece adequado que Deus o tenha escolhido para profetizar com respeito ao "reino que não será jamais destruído" (Daniel 2:44).

Daniel relata dois sonhos importantes pertinentes ao reino de Deus.  O primeiro foi o sonho de Nabucodonosor durante o segundo ano de seu reinado (Daniel 2).  O segundo foi o sonho de Daniel no primeiro ano do reinado de Belsazar (cerca de 60 anos após o sonho de Nabucodonosor).

No sonho de Nabucodonosor, ele tinha visto uma grande figura com cabeça de ouro, peito e braços de bronze e pernas de ferro e barro.  Depois que os sábios do reino já não conseguiam contar o sonho do rei e interpretá-lo, Daniel, pela revelação divina, assim fez.

A cabeça de ouro representava o Império Babilônico (606-536 a.C., ).  A parte de prata representava o reino seguinte à Babilônia, o Império Medo-Persa (536-330 a.C.) S um reino inferior à Babilônia.  A parte de bronze representava o reino seguinte, o qual reinaria sobre toda a terra S o Império Grego (330-146 a.C.).  O quarto reino era o Império Romano (146 a.C.-476 d.C.).  Seria nos dias desses reis, os romanos, que o Deus do céu estabeleceria um reino que jamais haveria de ser destruído (Daniel 2:44).

No sonho de Daniel, uns 60 anos mais tarde, ele viu quatro feras que se levantavam do mar.  Uma como um leão, outra como um urso, outra como um leopardo e a quarta com dez chifres, descrita como "animal, terrível, espantoso e sobremodo forte".  Essas feras representavam as mesmas quatro potências mundiais representadas pela imagem que Nabucodonosor viu (Daniel 7:15-27), sendo a quarta o Império Romano que foi por fim dividido, conforme a representação dos dez chifres.  Depois Daniel vê "um como o Filho do Homem", que "dirigiu-se ao Ancião de dias" para receber "domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações, e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído" (Daniel 7:13-14).

Jesus nasceu no reinado do imperador romano César Augusto (Lucas 2:1).  Após ser crucificado pelas autoridades romanas e após ressurgir dos mortos, imediatamente antes de subir ao céu, ele afirmou que toda autoridade lhe tinha sido dada no céu e na terra (Mateus 28:18).  O escritor de Hebreus declara que, como cristãos, recebemos um reino que não pode ser abalado nem mudado (Hebreus 12:28).  Paulo afirma que os que receberam a redenção e o perdão em Cristo foram transportados "para o reino do Filho do seu amor" (Colossenses 1:13-14).

Não resta dúvida sobre quando se estabeleceu o reino da profecia de Daniel.  Foi quando Jesus ressurgiu dos mortos, subiu ao céu e sentou-se à direita do Pai, sendo feito assim Cristo e Senhor (Atos 2:30-36).  O que se viu e ouviu no Dia de Pentecostes deram provas de que isso realmente aconteceu (Atos 2:33).  Como disse Pedro, Cristo estava assentado à direita de Deus, tendo recebido "domínio, e glória, e o reino".  Embora Pedro afirme que Jesus ressuscitou de entre os mortos para subir até a direita de Deus e se sentar no trono de Davi (recebendo, assim, um reino), Paulo diz que ele ressurgiu para subir até a direita de Deus para ser o cabeça da igreja e de todas as coisas:  "O qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro.  E pôs todas as cousas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as cousas, o deu à Igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as cousas" (Efésios 1:20-23).

Assim, o Deus do céu de fato estabeleceu seu reino nos dias do quarto reino  exatamente como Daniel o predisse.  Esse reino (pedra cortada sem auxílio de mãos) encheu toda a terra (veja Colossenses 1:23 ) e ainda permanece  muito depois de "o vento os levou [as quatro potências mundiais] e deles não se viram mais vestígios" (Daniel 2:35).

Como Daniel sabia que tudo isso ia acontecer?  Deixe que ele fale por si mesmo:  "Mas há um Deus no céu, o qual revela mistérios" (Daniel 2:28).  Na verdade, Daniel era o profeta de Deus que tratou do reino.

sábado, 4 de outubro de 2014

Eleitos de Deus

video

22° Avivamento  da UNIMASC
do Ministério Vida Eterna
Grupo de Varões Eleitos de Deus
TEMA:
Jesus aquele que faz milagres

Presença do Grupo Varões valorosos


quarta-feira, 1 de outubro de 2014

A MATEMÁTICA DE DEUS


0x0= 0
0x1= 0
0x2= 0
0x3= 0

Enfim... Toda a multiplicação por zero é zero. Isso é matemática básica. Nenhum matemático conseguira multiplicar qualquer numero por zero e que o resultado não seja ZERO.

Agora, eu conheço um SER que consegue...

Sabe quem é ELE?

"Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor". Is 40:29

Funciona assim, você chega diante de DEUS sem nenhuma força (Sl 71.9), cansado mesmo, quebrado, arrebentado, sem nenhum vigor, ai o DEUS que você serve pega o NADA (você) multiplica pelo TUDO (DEUS) e sabe o resultado?, eu vou lhe dizer o resultado:

1 - Um homem mata mil soldados filisteus com uma queixada de jumenta. Jz 15.16
2 - Um homem mata oitocentos soldados de uma vez só. 2 Sm 23.5
3 - Trezentos homens sem lutar venceram quinze mil soldados. Jz 8.3
4 - Quatro leprosos assustam os assirios com o simples andar. 2 Rs 7.6

Enfim... a lista de multiplicações é grande.

Existem inúmeros exemplos na bíblia de pessoas que não tinham força alguma, seja ela, física, moral, intelectual ou financeira e o SENHOR trouxe a partir do nada o TUDO para a Gloria do Santo nome de Jesus e Vitoria de seu povo.

Pois ELE multiplica do nada para trazer a existência o TUDO,

Pois, ELE chama as coisas que não são como se já fossem. Rm 4:17

Porque, graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo. 1 Co 15:57

ELE vai multiplicar o seu nada e trazer toda sorte de BENÇÃOS para sua vida.


sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Valentes de Davi

video

Grupo de Varões
Valentes de Davi
Igreja Assembléia de Deus em Pauliceia
Pastor Geraldo
4° Aniversário do Grupo

Tema: Gênesis 41.38
Poderíamos achar um homem como este, em quem haja o espírito de Deus?

Presença dos Varões Valorosos
Setembro / 2014